sexta-feira, 28 de julho de 2017

O lado que não conheces dos Estágios Profissionais

Hoje conto-vos uma história que durou quase dois anos. Conto-vos pois espero que não se deixem "enganar"como eu deixei. Ninguém olha ao bem que fazemos nem ninguém valoriza os nossos esforços, infelizmente.


Em Agosto/Setembro de 2015 estava eu à procura de estágio profissional e perguntei a uma conhecida se e como poderia enviar o meu CV para o local onde ela estava a trabalhar. Muito simpática e prestável disse-me para lhe ir entregar o CV em mão que ela própria o faria chegar à dona da empresa.
Assim foi, ou pelo menos penso eu que sim. Não sabia eu que essa minha conhecida estava grávida e que eu iria servir apenas para a substituir na licença de gravidez.
Fui contactada, onde me disseram que iam aceitar o meu estágio lá e que iriam dar andamento a tudo com o IEFP.

Meses e meses de espera...

Em Março de 2016 fui contactada por uma senhora da empresa que me disse que o processo estava em andamento, um pouco demorado, e que a minha conhecida já estava de baixa, pelo que precisavam que eu aprendesse as minhas funções o quanto antes, antes da grande confusão e afluência do verão.
Farta de estar em casa e na esperança de que tudo se resolvesse depressa, aceitei começar antes de chegar o contrato de estágio.

Cerca de três meses depois sou finalmente chamada ao IEFP, onde me deparo com a minha candidatura mal feita!!! Eu sou licenciada e colocaram-me como se tivesse apenas concluído o ensino secundário. Além da diferença de cerca de 100€ por mês (que me falaram que podiam pagar à parte), não me fazia muito sentido ser licenciada e estar a fazer um estágio num grau abaixo do que era suposto. 
Recusei e falei com os Recursos Humanos da empresa para me resolverem o problema e começaram então a tratar de uma nova candidatura.

Passaram quatro meses desde que tinha começado a trabalhar e ainda não tinha visto nem um cêntimo. Os meus pais já se chateavam comigo por me estarem "a pagar" para eu estar a trabalhar. Como ninguém me resolvia esse problema, peguei no meu telemóvel e liguei para a dona da empresa que nem gostou que eu o fizesse pois respondeu «pago a pessoas para tratarem dessas coisas por mim.», pessoas essas que em quatro meses não fizeram nada de nada.

A situação "resolveu-se" a adiantarem-me esse tempo de ordenado que eu iria devolver mais tarde (Foi exatamente o que aconteceu).


Nestes quatro meses aprendi as minhas funções com a senhora que estava de serviço, muitas vezes aprendi sozinha ou estando ao telefone com outros funcionários. Foram-me dadas tarefas e responsabilidades que um estagiário não deve ter. Fiquei muitas vezes sozinha com tudo à minha responsabilidade e tinha que me desenrascar e resolver da melhor forma os problemas que iam aparecendo.


A minha conhecida volta ao trabalho e o meu contrato nem vê-lo... Esta tenta fazer de mim sua escrava, chegando a tentar fazer de mim parva e chegar ao ridículo de me ligar para ir mais cedo fazer tarefas que também lhe competiam mas como a vontade era pouca... Calei-me muitas vezes mas respondi à letra outras tantas, da forma mais calma e educada que me era possível. Não cedi em tudo nem deixei que me pisasse. Chega ao ponto de me ameaçar e dizer que é capaz de ligar à dona da empresa para me cancelar o estágio.

Não passaram de ameaças mas, no meu caso, fiquei a temer por isso, pelo contrato, pelo meu ordenado e pelas coisas que poderia inventar (e chegou a fazer, metendo a minha vida pessoal ao barulho e inventado coisas inimagináveis, distorcendo tudo e fazia isso a todos os funcionários só para que existisse o pior ambiente de trabalho possível). Pessoa má!


Em Setembro, finalmente chega o meu contrato de trabalho e, em Dezembro, termino os meus nove meses de trabalho naquela casa.

Durante os nove meses que á estive trabalhei imenso, fiz muitas vezes o que mais ninguém queria fazer, tive responsabilidades e resolvi problemas que não me competiam a mim resolver. Fiz amigos porque sei que além daquela pessoa má, toda a restante equipa ficou a gostar de mim e não esquecerei ninguém.


Continuando...

O meu contrato de trabalho estava em vigor até ao final de junho de 2017. Eu não estava a trabalhar mas estava impossibilitada de trabalhar legalmente em algum sítio. Acabei por perder várias oportunidades de trabalho devido a essa situação.

Antes de o verão começar vieram falar comigo, perguntar se queria fazer na mesma empresa um contrato de três meses e eu disse que sim pois, apesar da existência daquela pessoa,as restantes são boas colegas, o trabalho faz-se bem, estava perto de casa mas... Poucos dias antes desse contrato poder começar recebo um recado (sim, isso mesmo) de que não iria ser eu a ocupar o lugar porque essa minha conhecida implicava demasiado comigo e a patroa não estava para aturar isso.


Desilude-me muito o facto de os ter ajudado quando precisaram, ficar prejudicada a vários níveis por o ter feito e, no final, continuei prejudicada sem nenhuma razão que o justifique, apenas a maldade de uma pessoa.


Estou a trabalhar neste momento mas a 50km de casa pois perdi várias oportunidades de trabalho muito mais perto mas como eu não sou de estar parada decidi aceitar este trabalho tão longe, esperando por melhores dias.


Contei a minha história para que não caiam no mesmo erro, não se deixem enganar nem iludir. Corram sempre atrás dos vossos sonhos e façam de tudo para serem felizes.


Um beijinho*

quinta-feira, 20 de julho de 2017

Cá em casa | Compras Kiko

 Como vos contei no post anterior, há uns dias fui com o fofinho até Santarém. Quem consegue entrar num shopping e não gastar uns trocos?! Pois é...

Não querendo ser uma seca para ele mas não conseguindo evitar, entrei na loja Kiko e trouxe comigo:




Lápis preto que não é à prova de água mas dura o dia inteiro, o que é maravilhoso e acho até demasiado "marcante" para colocar na linha de água.




Invisible Touch que tanto tenho ouvido falar. Estou cada vez mais fã destes pós translúcidos e queria imenso experimentar este. Confesso que ainda só utilizei uma vez com o aplicador que traz pois com o pincel parece que não agarra o produto... não sei...


Já utilizaram estes produtos? Alguma dica para a aplicação do invisible touch?


Espero que tenham gostado destas mini compras.


Beijinhos e até ao próximo post*

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Folgas a namorar: Esplanada, Cinema, Jantar...

Mais de uma semana sem vos escrever mas também mais uma semana de bons motivos para que isso tenha acontecido.

Hoje vou contar-vos sobre um dia de passeio :)




Chegam as folgas e sempre o dilema: descansar ou passear? A verdade é que pouco conseguimos descansar porque escolhemos sempre aproveitar o tempo da melhor maneira.

Decidimos pegar no carro e ir até à barragem dos patudos, em Alpiarça, onde está um pequeno café/bar com esplanada e uma vista maravilhosa.




Após essa pausa, rumamos a Santarém, ao W Shopping, para uma ida ao cinema. Optámos por ver o Piratas das Caraíbas 5, com a sala quase só para nós. O filme está giro mas a sala não estava nas melhores condições, o que nos desiludiu um pouco.




Terminado o cinema, decidimos ir jantar ao restaurante "O Forno" em Almeirim, onde escolhemos uma sopa de peixe e umas espetadas de lombinhos com gambas, tão bom que estava e tão bem servidos que fomos.




Por fim, e como é Verão, ainda fomos ter com amigos a umas festas populares.


Este post está muito resumido mas para vos mostrar sítios giros e que valem a pena, para saberem que não me esqueço de vocês e para verem que nem nas folgas consigo parar um pouco.

Conhecem estes lugares? 

Um grande beijinho e até ao próximo post*

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Cá em Casa | Comprinhas básicas #4

E para começar bem a semana, nada melhor do que vos mostrar umas comprinhas muito básicas, de coisas do dia-a-dia que precisamos sempre de ter connosco. Estava a precisar de alguns produtos que acabei por adquirir numas idas ao Lidl e ao Continente, espero que gostem :)





Toalhitas Desmaquilhantes da Nivea que, como podem ver, estavam em promoção. Há algum tempo que queria experimentar toalhitas desmaquilhantes da Nivea e foi o momento ideal para as trazer comigo. Já utilizei algumas e arde um pouco nos olhos, o que não devia acontecer pois são especificas para olhos, lábios e rosto. Vamos ver como se portam nas próximas utilizações.




Desta vez decidi apostar num creme diário da tão afamada marca Cien. Tenho vindo a testar vários produtos dos quais tenho ficado fã pela sua relação qualidade/preço. Ainda pouco usei deste creme mas acho que é mais um produto para ficar rendida.




Mais umas toalhitas desmaquilhantes da marca Nivea e estas que me deixam com uma opinião completamente diferente das anteriores, adoro a suavidade e rapidez com que removem a maquilhagem do nosso rosto. Estas recomendo!




Agora uns produtos mais básicos. Comprei uns discos de algodão porque os meus estão a acabar e são dos pequeninos. Comprei um pouco maiores para que seja mais fácil a utilização de produtos como por exemplo de água micelar.
Comprei também estes lenços que dão imenso jeito e auxiliam muito na hora da maquilhagem. Acho que estão a ser muito úteis.




Por fim, comprei estas lâminas descartáveis pois com o inicio do calor é sempre bom ter à mão. Confesso também que as uso diariamente para a depilação das axilas durante o banho (sei que não deveria mas não consigo evitar).


Espero que tenham gostado deste pequeno conjunto de essenciais. Já conhecem algum destes produtos? E produtos alternativos? Contem-me tudo :)


Beijinhos*